A leitura da linguagem corporal como ferramenta essencial para o Coach

A maneira mais comum e usual para se comunicar é a fala, porém não é única. Sem a pessoa dizer uma só palavra é possível descobrir como está seu humor, se ela quer ter contato ou não e diversas outras impressões. Os toques, os gestos e a reação de cada pessoa, pode dizer muito, sem que ela fale algo diretamente. Você já deve ter assistido filmes ou até mesmo presenciado situações em que jogadores de poker se comunicam pelo olhar ou simples toques no rosto.

É assim que funciona a leitura corporal.

Outro exemplo é de pessoas que viajam para outros países sem entender nenhuma palavra da língua local e conseguem se comunicar pela linguagem corporal. As pessoas se comunicam apenas observando gestos e pequenas ações.

Linguagem-corporal-CoachingO corpo fala

Observar a linguagem corporal no ambiente de trabalho também é importante, ajudando no aperfeiçoamento das relações pessoais. Para o Coaching, a linguagem corporal é fundamental.

O famoso livro intitulado “O Corpo Fala – A linguagem silenciosa da comunicação não-verbal” traz ilustrações de expressão corporal, com o intuito de desvendar as linguagens do corpo. Como o nome já diz, o livro mostra como funciona a comunicação corporal de diversas formas e em diversos tipos de pessoas.

Outro ponto importante da linguagem corporal envolve também a fala. O modo como a pessoa fala, a altura da voz e a expressão das mãos enquanto fala, diz muito. Em entrevistas de emprego, esse é um fator preponderante, que pode ser decisivo na contratação do candidato. E os profissionais de RH sabem exatamente com ler esses sinais.  É preciso que o indivíduo tenha ciência sobre os sinais que emite e, que sendo o caso, possa moderá-los.

Identificando a linguagem corporal

Em empresas, a linguagem corporal interfere até mesmo na confiança passada aos líderes. Andar de cabeça abaixada, por exemplo, mostra falta de confiança em si mesmo e virar a cabeça para os dois lados, enquanto alguém fala, indica reprovação. O volume da voz também é sinal de tranquilidade ou nervosismo, dependendo de seu volume. Esses são exemplos claros do corpo falando.

Confira exemplos de linguagem corporal:

  • mexer os pés ou mãos sem parar indica nervosismo, agitação ou estresse;
  • coçar a cabeça indica indecisão;
  • mãos na cintura quer dizer impaciência ou agressividade;
  • coçar o nariz, geralmente indica mentira;
  • cruzar os braços é uma forma de defesa, quando a pessoa não quer conversar;
  • morder os lábios indica ansiedade, preocupação;
  • gesticular excessivamente ao falar indica agitação;
  • estalar os dedos demonstra paciência, ansiedade;
  • pernas cruzadas indicam confiança;
  • andar reto e com passos firmes indica segurança;
  • passar as mãos nos cabelos indica insegurança ou timidez.

Essas e outras formas são fundamentais para analisar a personalidade das pessoas. Graças a essas interpretações, setores de recursos humanos podem analisar traços de personalidade e até mesmo identificar caso a pessoa esteja mentindo. Portanto, a linguagem corporal integra até mesmo a grade curricular de cursos de gestão de recursos humanos, para que o profissional possa estar preparado para identificar tais ocasiões. Seja qual for sua função na empresa ou caso esteja procurando por empregos, preste bastante atenção em sua linguagem corporal, pois ela pode ser decisiva.

Num processo de Coaching estar atento a esses sinais no seu Coachee pode ser fundamental para você ajudá-lo em alguma questão que ele ainda não esteja conseguindo verbalizar e até servir de balizador para que suas perguntas sejam mais assertivas.

Estar atento ao outro é uma importante habilidade que o Coach precisa desenvolver para ajudar cada vez mais seus clientes a chegarem em seus resultados esperados.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.