Coaching é ou não é a profissão de quem não deu certo?

Eu fui servidor público por 14 anos e eu verdadeiramente não era feliz com o que eu fazia. Eu larguei minha profissão de advogado da União e pedi exoneração (não posso voltar se eu quiser) e virei Coach. Sim, eu sou Coach, eu vivo de Coaching e aqui eu vou falar da perspectiva do Coaching pra 2018, quero falar que em 2017 se falou muita coisa sobre o Coaching e eu vou falar verdadeiramente tudo que eu penso.

Se você é ou não Coach, deveria ler esse artigo até o final pra quando for dar a sua opinião, você tenha embasamento estatísticos, em números. Bom…. circulou em 2017 uma imagem com uma cara de palhaço estampada dizendo que Coaching é profissão de quem não deu certo, que Coach é o cara que ajuda a pessoa a fazer nada, coisas desse gênero.

Primeiro, eu vou trazer o número de uma instituição que existe desde 1959 segundo o site deles (não é uma instituição de Coaching), são mais de 100 mil executivos reunidos que participaram de uma pesquisa pra entender o que os executivos entendiam que trouxe/traria o melhor resultado pra eles. A resposta em grau do menor para o maio: Doutorado, Outros, Pós Graduação, Webinário, Certificações, Mentoria, Idiomas, MBA, Mídias digitais/sociais e o que mais fez diferença…. o top 1: Coaching executivo.

Então se liga, um grupo de executivos entrevistados disse que na opinião deles o que mais impacta na carreira, o que mais faz diferença propriamente dito é o Coaching executivo. O link onde eu comecei achando essa pesquisa foi esse aqui 🙂 depois eu fui pesquisar a fonte primária dela.

Outra pesquisa que eu achei bem interessante é uma matéria da exame na verdade, o link é esse aqui. A matéria fala sobre a Ernst Young, uma das maiores empresas, ou mais respeitada e renomada do mundo de consultoria.

A Ernst Young resolveu que todos os líderes dela iam ser capacitados como Coaches, mais de mil líderes iam receber treinamento de Coaching, pra pode atuar como Coaches dos seus liderados.

Aí na minha cabeça eu fico pensando assim… cara, se Coach é palhaço, é profissão de quem não deu certo nas outras profissões, amigo… as empresas no mundo devem estar olhando alguma coisa errada.

E mais do que isso, tem uma farmacêutica, a Libbs, que contratou 4 Coaches (full time) pra melhorar o número da empresa. E eles diminuíram o número de rotatividade, pra quem não sabe, é muito custoso pra um empresário ficar trocando de funcionário e por isso diminuiu fortemente o número de demissões e aumentou o número de funcionários engajados na pesquisa de clima organizacional.

Deixa eu voltar agora pro aspecto “Coaching é palhaçada, é profissão de quem não deu certo”… eu quero dizer uma coisa pra você. As pessoas, às vezes falam as coisas, por exemplo… Felipe Neto, eu verdadeiramente acredito no ser humando, quando ele vem e diz Coach deveria fazer um favor pro mundo e deveria sumir eu verdadeiramente acredito que ele acredita nisso.

Ele acredita que está fazendo bem ao dizer pra você, ou pra audiência dele que Coach deveria parar de existir. Ele acredita nisso e por que ele acredita? Porque ele não tem informações suficiente! É muito louco, né? A maior parte do conhecimento está naquilo que eu nem sei que eu não sei.

Normalmente, eu acredito, que a maioria das pessoas faz de boa intenção… ela acredita que tá fazendo um bem dizendo aquilo. Claro, ela tá falando superficialmente, não aprofundou, não tem um conhecimento total. Por que? Porque talvez a experiência que ela tenha tido com aquele profissional não tenha sido tão boa, entende isso? Aquele Coach que a pessoa conheceu não seja tão bom.

Tipo médico… você já foi em médico que era horrível? Ahhhhh eu já fui, o cara nem olhou pra mim e receitou um remédio. Meu filho teve tipo um sonambulismo, levei na médica e ela receitou antibiótico e nem febre ele tinha. Depois eu fui descobrir que o que ele teve foi terror noturno, que passa longe de ser receitado antibiótico pra esses casos.

Aí, por isso, eu vou dizer que médico deveria fazer um favor pra humanidade e sumir? Claro que não, é a minha experiência com aquele médico. Entende? Psicólogo passou por isso, eu lembro que já ouvi muitas vezes na minha vida assim “tá doido, vou pagar uma pessoa pra ser meu amigo?” e hoje a gente sabe a baita contribuição de um psicólogo pra humanidade, é impressionante como psicólogo contribui. E isso é uma curva natural e a gente vai passar por isso.

Se eu julgasse os Youtubers ou os médicos ou os advogados a partir do que eu conheço e na prática julgar que todos são daquele jeito… Youtuber é tudo isso ou médico é tudo aquilo eu vou generalizar e na verdade, existe muito além daquilo.

Então primeiro é, perdoe que eles não sabem o que estão dizendo. A gente que é Coach, tem que ter o não julgamento, inclusive, de quem tá dizendo vááárias coisas sobre o Coaching.

Outra coisa…. “Coach é profissão de quem não deu certo”.

Ahhhhhhhhh com certeza vai ter um monte de Coach que não deu certo em outra profissão e virou Coach. Talvez eles sejam os melhores Coaches do mundo e façam uma baita diferença  assim como tem médicos que não deram certo como médicos, não gostaram da profissão e foram ser baita empresários, tem médico que foi ser terapeuta holístico e se deu muito bem e ama isso.

Nossa, eu fui professor de direito 14 anos e como tinha advogado como segunda profissão, não deu certo na primeira e foi ser advogado e virou baita advogado, mas outros não, outros foram advogados ruins, médicos ruins, Coaches ruins e vai ter em toda profissão.

O fato é… se eu olho pra um pequeno grupo e generalizo, se liga… toda generalização é burra, inclusive essa… por que essa também é uma. Quando eu olho pra um e generalizo “cara, olha esse Coach que eu conheci, meu Deus, todo Coach então é ruim”.

Geronimo……. resume isso tudo pra mim agora!

Quero te dizer que vai ter Coach que vai escolher Coaching por que não deu certo na profissão principal…. VAI. Vai ter Coach que vai escolher o Coaching por que acredita que é a profissão que vai mudar a vida dele, mudar o mundo? VAI! Tem Coach que vai ser incrível por que não deu certo na outra profissão, VAI 🙂

Eu, Geronimo, dei muito certo como advogado da União. Tinha um baita cargo, um cargo de gestão enorme lá dentro, com vários convites pra ir pra cargos maiores e eu resolvi que aquilo não era pra mim.  Não existe regra pra isso!

Agora, o que o mundo diz sobre o Coaching… Ernst Young vai treinar cerca de 1.200 Coaches dentro da empresa. Uau, alguma coisa tem aí! A farmacêutica Libbs, no momento da matéria, contratou 4 Coaches internos pra melhorar seus números, uau… será mesmo que Coaching não faz sentido?

E eu poderia falar dos meus clientes, da minha vivência, cliente que emagreceu, que casou e teve filho, que montou escritório, reorganizaram o modelo mental e passou a ser mais produtivo. Nossa! Eu poderia contar inúmeros casos.

Eu quero terminar com um ponto específico. A perspectiva do Coaching pro futuro 🙂

O mercado norte-americano, movimenta aproximadamente 10.3x mais dinheiro do que o mercado da américa do sul e do caribe. Só pra dar uma referência…. se a gente movimenta 100 milhões, eles movimentam mais de 1 bilhão.

Isso mostra que a nossa curva tá começando! A curva deles já tá bem mais em cima… Estão começando a contratar Coaches internos agora e a contratar processos de Coaching regulares. A minha opinião sobre o Coaching é que… estamos só começando. A margem de crescimento que nós temos é muito grande 🙂

Agora, vai ter Coach palhaço? Coach que não presta, pilantra, que faz besteira? Vai! Como tem médico, youtuber, advogado, engenheiro que é isso tudo. Mas também vai ter nessa galera toda galera que muda o mundo e que faz a diferença!

E pra fechar… o mais importante de tudo: você não é o que as pessoas dizem que você é, você é aquilo que você acredita que é. Eu ouvi uma metáfora uma vez que é assim… se você pegar uma nota de 50 reais, ela vale 50 reais. Se eu amasso essa nota, quanto ela vale? 50 reais! Se eu jogo ela no chão, quanto ela vale? 50 reais!

O que você vale não é o que dizem ou o que acreditam de você, você vale o que você verdadeiramente vale. Agora, se você começa a se comportar como “agora eu só valho 10 reais”, aí você vai valer 10, por que o que eu vejo eu crio e eu vou me comportar como uma nota de 10.

Você é o que você é e eu acredito que você é muito maior do que você imagina! Bora mudar o mundo… sendo Coach a sua profissão primeira, sendo a última, sendo a décima, pouco importa! Bora aproveitar a jornada e fazer a diferença na vida das pessoas!!!

Me deixa saber nos comentários o que você achou disso e compartilha com quem você quiser, pra dividir mais conhecimento sobre o Coaching por aí 🙂

Um abraço e vamoooooooooo

Você também pode curtir isso…

Por que algumas pessoas desistem e outras não

Coaching funciona para ser mais disciplinado?

Quando o cliente simplesmente não quer mais fazer o processo de Coaching

Uma habilidade que todo Coach deveria ter…

19 Comentários

  1. Carlos

    Prezado, penso que o coach deveria ter algo para mostrar, ter suas próprias realizações antes de ajudar outras pessoas a realizarem, seja casar, manter-se casado, alcançar objetivos, passar em concursos, emagrecer, ente outros. Acredito que a questão seja de transmitir credibilidade e autoridade.

    Responder
  2. ELAINE MATEUS DE SOUSA CAMARGOS

    Adorei, Geronimo! Estou me formando Master Coaching, e agora que estou atendendo os meus primeiros clientes pagantes. Eu estudo em média 6 horas por dia. Além de fazer em média 3 cursos por ano. Invisto dinheiro e tempo porque foi a profissão mais linda que já conheci.

    Responder
  3. Felipe

    Fantástico, Gerônimo.
    O que está em evidência senpre vai ser criticado.
    E o mais interessante é que você não houve comentários do tipo de uma pessoa que se forma em direito, por exemplo, e vai ser “analista de qualquer coisa” em um órgão público.
    As pessoas também não entendem de propósito. São guiadas por várias outras coisas e o propósito fica em último lugar. Várias propostas, nenhum propósito. E isso acaba virando meio status quo da parada.
    Valeu e obrigado pelo texto.

    Responder

  4. O artigo é perfeito!!! Profissional excelente , mediano e ruim tem em todas as áreas. Generalizar é preguiça de pensar. tenho orgulho de ser coach depois de 20 anos de carreira em multinacionais. Não me arrependo, cada atendimento que faço eu aprendo mais e contribuo na transformação dos meus clientes.
    Parabéns Geronimo!!!!

    Responder
  5. mario henrique da silveira

    Atuei no mercado financeiro por 19 anos, sendo os últimos 10 como executivo, inclusive em uma empresa de Vitória. Hoje, por opção, tenho meu escritório e estou atuando como coach e advogado.
    Moro em São Paulo e estou adorando poder ajudar as pessoas a terem resultado e principalmente auto-gestão. Adorei também ler sobre você e gosto muito de suas dicas (seu livro de produtividade, não canso de ler).

    Este texto, realmente veio em boa hora e acerta em cheio, já que de fato não vale a pena focarmos em uma opinião e dela tirarmos um conceito amplo.

    Em um post de um coachee em meu facebook, ele agradeceu o trabalho que construímos juntos, porém no comentário uma pessoa disse: jura que você gostou? Nossa quando fiz achei que não agregou absolutamente nada e bla bla bla…..

    Em um primeiro momento fiquei indignado, inclusive outros cliente me questionaram sobre isso – ficaram em dúvida de fechar o processo, mas balizei meus argumentos exatamente no mesmo sentido de seu texto. Este próprio post reflete o que vc escreveu. Se puder confira lá…. meu face é mario Henrique da silveira e a minha empresa é a sdsconsult em uma págima de meu perfil.

    Enfim, vamos em frente. Abraços para vc e sua equipe e PARABÉNS!

    Aguardo a próximo insight.

    Responder

  6. Grande Geronimo!
    Excelente texto. Concordo com tudo que você falou. Já ouvi essa ideia também: que coach é o cara que não deu certo em nada e resolveu seu coach. Bem, eu tive várias profissões (bancário, técnico de manutenção, corretor de imoveis, gerente de obras, funcionário público, diretor de recursos humanos, rs) e posso falar que não dei certo em nenhuma delas. Eu era uma bom funcionário, me destacava, cumpria metas, prazos e fui promovido em algumas delas. Mas por que digo que não dei certo então? Porque em nenhuma dessas profissões eu me sentia totalmente realizado. Parece que sempre faltava alguma coisa. Mais tarde eu descobri que não estava seguindo meu propósito de vida. E por isso sentia essa sensação de vazio, de não ver muito sentido naquilo que trabalhava.
    Quando descobri o coach tudo mudou! Foi como se eu soubesse e vida toda que era isso que eu queria fazer, só não sabia que isso existia (rs) Agora, eu tenho certeza que já “dei certo” como coach, pois a cada dia eu me dedico um pouco mais para ser um profissional melhor e entregar ótimos resultados. E o mais legal é que toda essa dedicação acontece naturalmente, com muito prazer.
    Espero sinceramente que mais pessoas consigam ter esse sentimento, seja lá a profissão que tenham escolhido, pois não há dinheiro que pague essa realização. E para aquelas que ainda não conseguiram alcançar isso, estamos nós aqui, coaches, para dar aquela força rs.
    #vamoooo
    #souawaker

    Responder
  7. Raquel Pimentel

    Excelente o video, o texto!! Sinceramente esse tal de Felipe Neto fez comentários infelizes a respeito da profissão de Coach. Comentários preconceituosos e sem propriedade, geração do Mimimi!.

    Quanto aos seus esclarecimentos foram pontuais e de fácil entendimento! No meu humilde entendimento o Coach é a profissão do futuro e de um futuro bastante próximo, e quem não for um Coach estará fora do mercado.
    Quero ser Coach, não porque não dei certo na minha profissão, dei certo sim…dão tão certo que através do conhecimento dela quero ser Coach para poder ajudar as pessoas a serem o melhor de si mesmas!

    Um grande abraço, Gege!!
    Sucesso sempre!

    Responder

  8. Prezado Geronimo:
    Muito real sua colocação, mas isso das pessoas duvidarem do Coaching, dizer até como o Felipe Neto – que o Coaching deveria sumir, se deve aos “fantasiosos Coaches” que existem no mercado, que ao invés de realmente trabalharem como Coaches, no campo, com pessoas (o “um a um”, no Life Coaching), ou em grupo (Coaching executivo, de liderança e até utilizando as ferramentas de coaching em empresas), se travestiram de “gurus”, que sabem tudo, criaram novas ferramentas, são grandes oradores etc.
    Na verdade, deixaram que uma profissão verdadeiramente de campo (tal qual a psicologia, mentoria, psiquiatria etc) se transformasse no “oba oba” de uns “viadinhos” que se intitularam por conta própria, o “dono da cocada preta”.
    Aí, meu camarada, deu no que deu…
    É o que penso.
    Forte abraço.

    Responder
  9. Julia Lucena

    Quem tem boca fala o que quer pra ter nome, pra chamar atenção…
    Eu te admiro Gerônimo. Vc tem paixão pelo que faz e não precisa tentar derrubar ninguém pra crescer. Parabéns e obrigada por mais esse conteúdo lindo.

    Responder

  10. Oi, Geronimo! Você não sabe o quanto me alivia esse artigo…
    No Natal mesmo, eu ouvi uma pessoa me dizendo: “agora todo mundo é coach. A gente entra no Facebook e só vê isso”. Nas entrelinhas, ela queria dizer que é uma profissão banalizada e eu contestei, mas aquilo ficou na minha cabeça e, de certa forma, me entristeceu.
    O que eu percebo é que tem muita gente fazendo Coaching achando que é uma profissão tranquila e fácil. Sai por aí atendendo de qualquer jeito, porém, ninguém percebe o que você disse: existem bons e maus profissionais em todas as áreas, não podemos tirar um por todos.
    Obrigada pela ótima colocação e por ter me confortado!
    Ah, já ia me esquecendo: sou aluna do PC e recomendo a todo coach embarcar nesse jornada junto com você!

    Responder
  11. Josélia Bezerra de Menezes

    Nunca li algo tão perfeito. Amei é isso mesmo já passei por psicólogos, médicos que não gostei da forma como fui atendida. Não tenho muito conhecimento. No momento estou sou coache.

    Responder
  12. Josélia Bezerra de Menezes

    Perfeito. Concordo. Já passei por várias situações idênticas. No momento sou coachee. Não tenho muito conhecimento.

    Responder
  13. Sandra Domingues

    Exatamente isso… eu sou o que acredito que eu sou, e não o que os outros pensam de mim! Vejo o coaching como uma metodologia que todos deveriam conhecer, independentemente se você é médico, advogado, professor, pai, mãe, irmã etc… O coaching é a arte de fazer perguntas. Perguntas estas que podem mudar a vida de quem você está se relacionando, podem potencializar seu filho a buscar pelas próprias iniciativas aquilo que ele quer, levar seu liderado, seu marido, sua esposa a acreditar que ele pode… Então eu sempre digo.. se eu tivesse conhecido o coaching e seu embasamento há uns 15 anos atrás, eu com certeza seria uma pessoa melhor hoje! Porém acredito que tudo vem na hora certa. Sou grata ao coaching por ter entrado na minha vida e me transformado em uma melhor profissional, melhor esposa, melhor mãe, amiga, filha etc…. E independente de atuar ou não como Coach, esta metodologia agora faz parte do meu estilo de vida!

    Responder
  14. Vladimir Duarte

    Ótimo, Gerônimo!
    O Felipe Neto fez toda sua carreira criando polêmicas inconsequentes. E agora tenta recuperar sua audiência com mais uma gracinha, pois sabe que que o tema “coaching” está chamando atenção.
    Engano seu achar que ele fala alguma coisa porque acredita que seja verdade. Ele posta o que acredita que vai dar visualizações e causar polêmica para viralizar. E ele é muito bom nisso.
    Motivos à parte, essa visão antiga, que definia uma pessoa por sua profissão, não tem mais lugar na vida atual. Ninguém precisa FRACASSAR em uma carreira para mudar para outra. Mudou e pronto! O que fazia sentido para mim há 5 ou 10 anos já não faz mais.
    O que tem ajudado nesta distorção é justamente a atitude dos coaches em manter sua longa lista de antigas profissões atreladas na palavra “coach”. Parece que não é suficiente “ser coach”.
    Exemplo: “Engenheiro, professor universitário, consultor, construtor, corretor de imóveis… e coach.”
    Fica parecendo que não é uma profissão em si, mas só um complemento.
    Temos que ter coerência com nossas decisões e coragem suficiente para desapegar do passado e assumir o que escolhemos para nós mesmos.
    Valeu, Gerônimo.

    Responder
  15. Anônimo

    Respeito!!!
    Viva e deixa o outro viver…
    Acolhe…. se não consegue se encolhe!
    Num tempo onde tudo é banal, tudo pode ser negociado e perene,
    Alguém que doa as suas mãos jamais pode receber os pés.

    Responder

  16. Gerônimo,
    Você, mais uma vez, tem toda razão. Em todas áreas há profissionais excelentes e medíocres. Há médicos que não têm a menor noção da relação médico-paciente e da ética médica, e médicos que sabem humanizar o tratamento e levam a sério sua função; há professores que fazem da Educação um bico e outros que vão para a sala de aula para fazer a diferença; há Coaches que se satisfazem com ferramentas pré-fabricadas e Coaches que estudam, pesquisam, desenvolvem seus processos em sintonia com os seus clientes empresariais e individuais e estão dando o melhor da sua inteligência, sensibilidade e formação. Sim, formação, porque os Coaches que verdadeiramente importam têm uma história de vida riquíssima, têm formação acadêmica e estão estudando a arte do desenvolvimento de pessoas vinte e quatro horas por dia. Eu venho do Teatro, onde tive momentos gloriosos e outros penosos, no palco, na sala de aula, na televisão e, por ter me apaixonado recentemente pelo Coaching de Vida, feito duas formações e começado a atender e a adiantar o lado de meus coachees enormemente, não significa que não dei certo no Teatro ou que o abandonei o que ele me frustrou nem nada disso. O Coaching me tornou um artista mais profundo, multiplicou meus talentos, me tornou um ser humano mais integrado e conectado. E eu acredito que, se o Coaching fez tanta coisa boa na minha vida, ele pode fazer também muita coisa na vida de quem é até mais esperto do que eu! Acredito, também, que um contrapeso do sucesso é a inveja alheia, de quem, justamente, não encontrou outra coisa para fazer e só pode viver de pichar quem tem sucesso; tipo os políticos em suas campanhas. A pessoa quer aparecer, mas o que vem realmente à tona, é o vazio que traz dentro.
    Em tempo, Gerônimo: você é um parceirão! Te amo, rapaz!

    Responder
  17. Vladimir Duarte

    Erika,

    Criei um post no Likedin que ajuda a esclarecer essa bobagem de que “todo mundo é coach”.
    Abraço e muito sucesso.

    Vladimir Duarte

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.