Colocar a mão na massa pelo Coachee… pode?

Uma das habilidades que o Coach precisa ter é construir no Coachee a auto suficiência, ou seja, a forma como ele constrói estruturas, processos e pensamentos próprios.

É o seguinte: eu, exercendo o papel de Coach, quando um Coachee chega para mim, a minha meta não é aprisionar o Coachee ou fazer com que ele fique comigo pro resto da vida. Ao contrário…  a minha meta é fazer um processo que tenha começo meio e fim. Para que lá no final, o Coachee não só alcance o resultado esperado dele, mas que esteja pronto para outros desafios da vida.

Se liga… o nosso objetivo como Coach não é só trazer o Coachee do ponto atual dele para o ponto desejado, é mais. É fazer isso capacitando ele pra outros desafios. Ao terminar o processo, o esperado é que o Coachee tenha adquirido habilidades pra ser uma pessoa melhor como um todo e não tenha adquirido dependência do Coach. Esse é o ponto!

Entendido essa lógica, que o trabalho do Coach é dar liberdade para o Coachee, todas as vezes que eu coloco a mão na massa pelo Coachee passa a existir uma probabilidade enorme de eu estar fazendo o contrário disso, entende?

Quando eu boto a mão na massa pelo Coachee, eu estou gerando, ao invés de uma libertação, uma dependência de mim como Coach. Neste caso, eu estou deixando de exercitar uma das minhas habilidades principais como Coach.

Só que é o seguinte, seria leviano da minha parte pegar uma pergunta de três linhas e dizer que você nunca deve por a mão na massa pelo Coachee ou responder que sempre bote a mão na massa pelo seu Coachee.

O que eu posso dizer pra você é… não é adequado gerar limitações e dependências do Coachee. E quando você põe a mão na massa por ele, você está gerando dependência e não é a melhor prática que o Coach ensina.

Então, não. Não é legal você colocar a mão na massa pelo Coachee. O legal é você desafiar ele e se ele não está botando a mão na massa, você tem que se perguntar por que o seu Coachee não está botando a mão na massa!

Agora, dizer que em nenhuma hipótese no mundo que eu faria alguma coisa pelo meu Coachee ou junto com ele, não sei! Coaching não é matemática que 1+1 é igual a 2… vale analisar caso a caso. Mas na média, desafia o seu Coachee a botar a mão na massa!!!

E falando em por a mão na massa… pode acontecer do seu Coachee mudar a tarefa da semana sem avisar. E aí? O que fazer?

3 Comentários

  1. Miguel Fernandes

    Fantástica a análise…….
    Tem que ensinar a pescar.. ..
    E pronto….

    Responder
  2. Pedro Paulo

    E isso ai! valeu o esclarecimento. Eu concordo que o coachee deve alcançar a autonomia para seguir em frente.
    Abraço!

    Responder
  3. Fernando Feitoza

    Muito boa pergunta, excelente resposta!! Quando o Geronimo sugere ao Guilherme perguntar-se “por quê está surgindo essa necessidade de por a mão na massa pelo coachee?”, me ocorre que devemos refletir se o desafio não está superdimensionado. Não existe situação de desenvolvimento sem desafio! Isso é um princípio. Contudo, calibrar o desafio é muito importante para que a situação seja de fato desenvolvedora. Se o desafio proposto é “menor” , gera conforto e não promove desenvolvimento. Se grande demais, algum nível de distorção se apresentará. Parabéns ao Guilherme pela pergunta. ao Geronimo, mais uma vez, muito obrigado pelo brilhantismo!!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.