Como fazer perguntas poderosas de Coaching

Então vamos lá… vou falar hoje sobre quais são os 2 maiores erros que um Coach comete com relação a fazer perguntas poderosas para um cliente (antes que você me pergunte, elas são importantes de serem feitas), e também vou dar dica de como você pode desenvolver essa habilidade.

Primeiro erro: decorar perguntas

Cara, ser humano é único. Uma pessoa não é um robô, então ela não vai dar uma resposta necessariamente coerente com as perguntas que você decorou. Não dá para prever uma conversa inteira baseado nisso. Você até pode ter algumas perguntas na cabeça, mas decorar faz com que você perca o mais importante, que é o processo criativo e a vontade verdadeira de prestar atenção no que o cliente tá falando. Então relaxa!

“Geronimo, você estuda pergunta?” Sim, eu estudo. Volta e meia dou uma olhada em algumas perguntas na internet, em alguns livros sobre o assunto, lembro da minha formação (das sugestões do que falar numa sessão) e, às vezes, escolho uma pra testar e ver se funciona.

Então sim, eu estudo, mas jamais decoro modelos.

Segundo erro: antecipar perguntas

Um erro que um Coach pode cometer sobre perguntas poderosas é estar pensando em qual pergunta fazer em seguida enquanto o Coachee tá respondendo algum questionamento seu. PEEEEEEEEMMMMM! Não fique pensando na próxima pergunta, esteja totalmente presente com o seu cliente.

Isso tem muito a ver com um ponto chave: você precisa verdadeiramente se importar com as pessoas. Quando você pergunta algo como “E aí, como foi o seu final de semana?”, você não tem que esperar ela só falar um “Ótimo!” e se dar por satisfeito.

Quando você treina fazer perguntas poderosas, é preciso entender que às vezes as pessoas adoram falar de si mesmas, adoram estar no foco da atenção. Então quando você faz uma pergunta pro seu Coachee, você realmente precisa querer saber o que aquela pessoa tá falando, ouvir e estar presente. O que você tem que fazer é manter a pessoa envolvida, verdadeiramente interessada na conversa que vocês estão tendo. Um exemplo do que você poderia dizer para o Coachee:

“E aí, como foi o teu final de semana?”
“Foi ótimo”
“É mesmo? Então me conta aí 3 coisas que fizeram esse final de semana ser ótimo…”
“Nossa, 3? Deixa eu pensar aqui…”

Você se importou, esteve presente para o que a pessoa falou e não precisou decorar e nem prever a próxima pergunta. Simplesmente manteve a pessoa envolvida no assunto, e nesse exemplo que eu dei ainda fez o Coachee pensar. Isso é uma característica de perguntas poderosas.

Resumindo o seu treino: manter a pessoa interessada nas suas perguntas fazendo ela refletir, e perceber os sinais que o corpo dela tá mandando de que tá presente para aquele momento. Toda habilidade se adquire com conhecimento, prática e repetição. Acabei de ensinar pra você, agora é com você praticar e repetir 🙂

 

E aí, fez sentido o que eu dividi contigo hoje? Comenta aqui embaixo o que você achou, vou adorar ler o que você tem a dizer 🙂

Ahhh se liga… eu preparei pra você o Manual Definitivo do Coach em Início de Carreira, com várias perguntas e respostas sobre ferramentas, sessões de Coaching, posicionamento do Coach entre outros assuntos. O material é inteiramente gratuito e você pode baixar clicando nesse link!!!

Olha só, acho que você pode gostar desses outros temas…

A sessão terminou bem antes do que você pretendia… e agora?

Como saber se sua carreira de Coach tá dando certo?

Grandes resultados exigem uma pequena vitória

Posso fazer Coaching voluntário?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.